Beck x Roberts: Comparativos do Diagrama do Metrô de Londres

Joaquim Redig

Resumo


Este artigo foi originalmente dirigido à disciplina Design e Visualização da Informação, ministrada pelo Prof. André Monat no curso de Doutorado em Design da ESDI-UERJ, Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, em 2013, a partir da proposta do professor de se examinar a pertinência da estrutura radial proposta por Maxwell J. Roberts para o design de mapas de redes de transporte.  No artigo, procuro demonstrar que, por ser uma forma padrão pré-convencionada e abstrata, não valorizando a relação visual analógica com o objeto representado – a rede geo-espacial do sistema de transporte, variável para cada cidade – a estrutura radial não facilita a compreensão e o uso da rede, relativamente ao sistema ortogonal/diagonal projetado por Harry Beck para o assim chamado Diagrama do metrô londrino, que, partindo do código mais universal e ancestral de orientação que é a Rosa dos Ventos, se baseia nos eixos dos percursos. Por isso, este sistema se tornou um paradigma mundial no campo do Design de Informação, ainda não superado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.