Proposta de metodologia de testes para avaliar a percepção visual e a preferência subjetiva de crianças surdas

Autores

  • Juliana Bueno UFPR
  • André Luiz Alencar de Mendonça UFPR
  • Laura Sánchez García UFPR

DOI:

https://doi.org/10.51358/id.v10i2.224

Palavras-chave:

Crianças surdas, Língua de sinais, Percepção visual, Gestalt

Resumo

O emprego de testes com crianças surdas para avaliar características visuais é o ponto central desta pesquisa. É proposta uma metodologia de teste enfocando aspectos da percepção visual e preferência subjetiva para cor deste público. Tal metodologia tem por objetivo medir quais variáveis visuais influenciam de modo positivo na realização de tarefas em materiais didáticos utilizados para a aprendizagem em contexto ensino bilíngue de surdos. Os testes são descritos em detalhes, a fim de serem replicáveis em outras escolas e foram validados em um estudo de caso que gerou algumas discussões de ordem qualitativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Bueno, UFPR

Possui graduação em Design Gráfico pela Universidade Federal do Paraná/UFPR (2006), é mestre (2009) e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Informática, também, pela UFPR (área de IHC).
Atua principalmente nas seguintes áreas: design de interfaces, inclusão digital, acessibilidade, design educacional e letramento bilíngue de crianças surdas.

André Luiz Alencar de Mendonça, UFPR

Possui graduação em Engenharia Florestal pelo Instituto de Tecnologia da Amazônia (2003), Especialização em Geotecnologias, Mestrado e Doutorado em Ciências Geodésicas pela Universidade Federal do Paraná. Atua principalmente nas seguintes áreas: investigação e desenvolvimento mapas interativos para web, cartografia e Sistemas de Informação Geográfica, softwares design e acessibilidade em interfaces e bancos de dados geográficos.

Laura Sánchez García, UFPR

Possui Graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal do Paraná (1981), Mestrado em Informática (1990) e Doutorado em Ciência da Computação (1995) pela PUCRIO.
É professora associada do Departamento de Informática da UFPR. Atualmente desenvolve trabalhos nos seguintes temas: ambientes colaborativos inclusivos, ambientes acessíveis, ambientes de apoio ao ensino e à aprendizagem via web, ferramentas de apoio à representação e ao processamento de conhecimento linguístico.

Downloads

Como Citar

Bueno, J., Mendonça, A. L. A. de, & García, L. S. (2013). Proposta de metodologia de testes para avaliar a percepção visual e a preferência subjetiva de crianças surdas. InfoDesign - Revista Brasileira De Design Da Informação, 10(2), 207–223. https://doi.org/10.51358/id.v10i2.224

Edição

Seção

Artigos