“Atlante” de Luigi Ghirri: desconstruindo e dissolvendo as regras cartográficas | Luigi Ghirri’s “Atlante”: deconstructing and dissolving the cartographic rules

Emanuela Bonini Lessing

Resumo


Este artigo oferece considerações sobre a natureza convencional da representação de mapas, baseada no primeiro produto editorial, "Atlante", criado em 1973 pelo fotógrafo italiano Luigi Ghirri. As implicações dessa operação são examinadas sob vários pontos de vista. A primeira parte do texto envolve a história recente, a teoria da arte e a fotografia na Itália. O segundo oferece uma visão sucinta do campo de ação do design gráfico na Itália, na época em que o "Atlante" foi produzido. Finalmente, uma leitura crítica adicional do trabalho é inspirada em textos escritos anos depois por Giovanni Anceschi e Giovanni Lussu. Estes teóricos deram uma contribuição fundamental para o desenvolvimento da disciplina de design gráfico na Itália.

****

This article offers considerations on the conventional nature of the representation of maps, based on the first editorial product, ‘Atlante’, created in 1973 by Italian photographer Luigi Ghirri. The implications of this operation are examined from various points of view. The first part of the text involves recent history and the theory of art and photography in Italy. The second one offers a succinct overview of graphic design's field of action in Italy at the time that ‘Atlante’ was produced. Finally, a further critical reading of the work is inspired by texts written years later by Giovanni Anceschi and Giovanni Lussu, two theoreticians who have made a fundamental contribution to the development of the graphic design discipline in Italy.



Palavras-chave


Graphic design history, visual design theory; Italy; cartography; photography

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.