Processo participativo para produção de repertório com usuários transgêneros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51358/id.v19i1.861

Palavras-chave:

Design participativo, método participativo, transgêneros

Resumo

Este artigo reflete sobre o design desde seu modelo tradicional do século XX à contemporaneidade, onde se evidenciam novas formas de fazer design. Investiga métodos que ajudam a compor um processo participativo entre usuários transgêneros e designer. É um estudo de caso que se configura no ambulatório de sexualidades anexo do Hospital Universitário Materno Infantil, diante do problema de inadequação entre álbum seriado para planejamento familiar e grupo terapêutico do ambulatório de sexualidade com pessoas transgêneras que utilizam esse material para educação e promoção da saúde. O material que utilizam durante as reuniões não representa a estrutura corpórea da realidade transgênero. Este estudo é uma pesquisa exploratória com revisão bibliográfica sistemática e assistemática que investiga processos estruturados com métodos participativos, bem como identifica lacunas e potencialidades. Como resultados apresenta uma proposição metodológica para produção de repertório de imagens a partir de um processo participativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Ricarte de Souza, Universidade Federal Do Maranhão

Graduado em Design (Universidade CEUMA , 2018), Especialista em Design Digital (Universidade Estácio, 2019), Especialista em Comunicação e Design (ESPM, 2020), discente do mestrado acadêmico em Design na Universidade Federal do Maranhão - UFMA.

Downloads

Publicado

2022-04-04

Como Citar

Ricarte de Souza, R. (2022). Processo participativo para produção de repertório com usuários transgêneros. InfoDesign - Revista Brasileira De Design Da Informação, 19(1). https://doi.org/10.51358/id.v19i1.861

Edição

Seção

Artigos