O design de livro-brinquedo: uma abordagem interacionista sobre ludicidade e desenvolvimento infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51358/id.v18i1.874

Palavras-chave:

livro-brinquedo, design gráfico, interação, desenvolvimento infantil, ludicidade

Resumo

Artigo de revisão de literatura que aborda a ludicidade e o desenvolvimento infantil com base nas teorias interacionistas. Estudos na área neurocientífica e fisiológica confirmam que brincadeiras envolvendo formas simbólicas desenvolvem habilidades cognitivas e de linguagem, favorecem a compreensão, significação e a capacidade de solucionar problemas, além de trazer bem-estar emocional às crianças. Com foco no processo de design gráfico, este artigo tem como objetivo relacionar o aparecimento da dimensão simbólica e das habilidades cognitivas e as interações infantis com objetos singulares como os livros-brinquedo, especialmente no período de alfabetização. Relações estas que envolvem o estudo das representações do conhecimento, ou seja, a forma como as percepções ocorrem internamente, destacando a significação e a emoção durante o brincar. Esse estudo faz parte da pesquisa em andamento: “Desenvolvimento de heurísticas a partir da teoria dos affordances para o design de livro-brinquedo”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Cattoi Schmidt, Universidade do Estado de Santa Catarina

Formação em Artes Plásticas e Design Gráfico, mestre e doutoranda em Design

Célio Teodorico dos Santos, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Prof. Dr. associado e professor permanente no Programa de Pósgraduação em Design (PPGDesign) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Brasil.

Downloads

Publicado

2021-06-18

Como Citar

Schmidt, M. C., & dos Santos, C. T. (2021). O design de livro-brinquedo: uma abordagem interacionista sobre ludicidade e desenvolvimento infantil. InfoDesign - Revista Brasileira De Design Da Informação, 18(1). https://doi.org/10.51358/id.v18i1.874